Os livros da mãe

A Grande Magia: Não deixar a criatividade fugir!

a-grande-magiaAssim à primeira vista, não sou a pessoa mais criativa do mundo. Acho que nunca senti correr-me nas veias o turbilhão da “a grande magia” da criatividade. Isto se pensarmos num lado mais artístico… Estão a ver perceber de agricultura e de lagares de azeite? Tenho tanto jeito para as artes como para perceber destas áreas! No entanto, adoro ver como a criatividade de algumas pessoas nos conseguem trazer coisas tão bonitas e modificar a forma como vemos o mundo que nos rodeia. Essa é a grande magia que essas pessoas trazem aos nossos dias e a que não podemos recusar.

Há uns tempos, vi a sugestão, no blog da Cláudia Ganhão, do livro “A Grande Magia” de Elizabeth Gilbert. Esta autora não é mais do que a autora do best seller “Comer, Orar, Amar” e que mudou o significado da sua vida. Confesso que a capa me chamou bastante à atenção… Tenho destas coisas… Quem desse lado também já não comprou um livro ou uma garrafa de vinho pela sua capa ou rótulo? As estratégias de marketing, apelativas e muito bem direccionadas às partes do nosso cérebro que condicionam o desejo e o impulso, têm destas coisas… Depois de ler a sinopse, em que nos dizem que este livro nos pode levar a “abraçar a nossa curiosidade e largar o sofrimento. Viver a vida com mais paixão, menos angústias, e em toda a sua plenitude: é este o desafio d’A Grande Magia, uma porta aberta para o mundo da inspiração e da felicidade“… Achei que era um bom livro para incluir nas minhas escolhas de leitura para o ano de 2019. É, claramente, um livro de autoajuda mas que nos pode ajudar a modificar a forma como vemos o mundo e a compreender que a criatividade não é restrita aos criativos e que ela pode existir em todos os domínios da nossa vida… Até na forma como educamos os nossos filhos!

 

A Grande Magia: olhar para ela com outros olhos

O mundo de hoje faz-nos andar sempre a correr de um lado para o outro… E eu não sou diferente. Estou a passar uma fase bastante complicada de trabalho e até já desabafei no Instagram que tenho tido alguns dias bem difíceis e que me têm deixado mais desanimada. É mesmo assim: a vida não é sempre cor-de-rosa e por mais que nos tentemos manter positivos, temos altura em que essa positividade acaba por quebrar um pouco e sentimo-nos assim. Valem-me os miminhos que recebo das pessoas que tenho ao meu lado, todos os dias, e que são o meu pilar. E valem-me também os vossos miminhos… Obrigada por estarem desse lado 🙂

É nestes dias que a grande magia acaba por ter mais dificuldade em aparecer na minha vida. E a minha criatividade pode acabar por me fugir entre os dedos e passar uma ideia fantástica para alguém do outro lado do mundo. É exactamente sobre isto que Gilbert nos fala neste livro: não estarmos receptivos a receber a criatividade na nossa vida pode fazer com que as nossas ideias não encontrem o espaço que necessitam para florescerem. E não é por tentarmos canalizar toda a nossa energia para elas que vai fazer com que elas resultem! Os livros devem ser encarados como uma fonte de inspiração, uma forma de nos enriquecer e este livro consegue exactamente isso. Atenção… Não tem nenhuma fórmula infalível ou vai mudar a vossa vida num clique. Até porque se isso não partir do vosso interior, não vai acontecer…

“A Grande Magia” mostra-nos que a criatividade tem a ver com a forma como encaramos as cosias que temos para fazer e a forma diferente como as podemos fazer. Não tem que ser escrever um livro, pintar um quadro ou criar uma música. Nada a ver…. É nas pequenas coisas do dia-a-dia que podemos colocar criatividade nas nossas vidas. É na forma como cozinhamos e inovamos a receita que fizemos todos os dias. É a história que inventamos para contar aos nossos filhos. É a surpresa que preparamos para o nosso marido ou a nossa mulher. É a forma diferente de trabalhar e que levamos para o nosso local de trabalho… Não virem as costas a serem criativos ou a deixarem os nossos filhos serem-no… Ainda ontem, no livro “O cérebro da criança explicado aos pais”, de Álvaro Bilbao lia exactamente sobre isto: a criança nasce com todas as ferramentas necessárias a ter criatividade em todas as suas acções. Conforme vai crescendo, as regras que lhe vão sendo impostas e as frases ditas de forma errada vão arrumando a sua criatividade num cantinho do seu cérebro… Com todas as consequências que isso depois tem no desenvolvimento de diferentes ferramentas tão importantes para a idade adulta. Estimulem a criatividade dos vossos filhos, ao mesmo tempo que ressuscitam a vossa! Deixem-se embrenhar por esta “A Grande Magia”. Tudo é possível… Nunca convençam ninguém do contrário! 🙂

 

Podem espreitar a minha opinião sobre este livro no Goodreads neste link. A classificação desta leitura foi de 4 estrelas.

 

Outros livros de Elizabeth Gilbert:

A marca de todas as coisas

Peregrinos

A filha do mar

O último homem americano

Comprometida

 

Sigam a Mom descomplicada no Facebook e no Instagram da Mom descomplicada e no Instagram das Leituras descomplicadas!
 Juntem-se ao grupo do Facebook “Leituras descomplicadas – Livros para miúdos e graúdos”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *