Os livros do filho

Destrava-línguas: Vamos descobrir a natureza com a Lara?

Já ouviram falar em destrava-línguas? Sabem para que servem e como são importantes no desenvolvimento da linguagem das crianças? E como nos podem proporcionar momentos bem divertidos com os mais pequenos?

Bem… Antes de mais, pode ser importante percebermos melhor o que são estes destrava-línguas… Se fizermos uma rápida pesquisa na Internet, surge-nos o termo “trava-línguas” (que significa o mesmo que destrava-línguas) que é “uma espécie de jogo verbal que consiste em dizer, com clareza e rapidez, versos ou frases com grande concentração de sílabas difíceis de pronunciar, ou de sílabas formadas com os mesmos sons, mas em ordem diferente” (definição encontrada em Só português). Estão a ver, por exemplo, “O rato roeu a rolha da garrafa de rum do rei da Rússia“? ou “Num ninho de mafagafos, cinco mafagafinhos há! Quem os desmafagafizá-los, um bom desmafagafizador será“? Estes são dois exemplos de destrava-línguas que permitem treinar a pronúncia portuguesa sem “travar a língua”. Acho que todos nós já nos rimos a tentar dizer estas e outras frases de forma rápida… E o mesmo vai acontecer com os nossos filhos quando as tentarem dizer!

Estas lengalengas e frases oriundas da cultura popular são, muitas vezes, utilizadas em terapia da fala. A terapia da fala permite realizar a “prevenção, avaliação, diagnóstico, tratamento e estudo científico da comunicação humana e das perturbações a ela associadas ao nível da fala e da linguagem mas também relacionadas com as funções auditiva, visual, cognitiva, oro-muscular, respiratória, deglutição e voz” (a partir de CUF – Terapia da Fala). No fundo, trata-se de recorrer a jogos de linguagem que permitam às crianças melhorar a pronúncia e o desenvolvimento lexical, treinando ditongos nasais e rimas, oposição de vogais, formas verbais e vocabulário. Por isso, se acharem que os vossos filhotes podem estar a ter um desenvolvimento de linguagem que não corresponde ao desejado para a sua idade, o melhor é consultarem um terapeuta da fala que vos esclarecerá de todas as dúvidas e indicar o caminho a seguir.  Mas será que podemos utilizar este destrava-línguas com os mais pequenos, em nossas casas, e desenvolver a linguagem de forma divertida? Claro que sim! Vamos ver como?!

 

Destrava-línguas: os livros são a nossa melhor ajuda!

Como sabem, sou uma apaixonada por livros para crianças e estou sempre a descobrir algo de novo! Ao mesmo tempo, sou apaixonada por ilustração e adoro, em particular, o trabalho da Rita Duque, a criadora da Asas de peixe. A Rita já fez três ilustrações nossas, pelas quais sou apaixonada (podem espreitar uma delas neste post) e a minha agenda de todos os dias é também ilustrada por ela! E foi através do seu Instagram que descobri a sua mais recente colaboração na ilustração de um livro infantil. Trata-se do livro “Lê lá, Lara”, de Maria Teresa Maia Gonzalez editado pela Porto Editora. A autora deste livro é a autora do conhecido livro “A lua de Joana”, tendo diversos livros ilustrados publicados como “Uma vela à janela” (também com ilustrações da Rita Duque), “O meu anjo da guarda e eu” ou“Eu te agradeço”, entre muitos outros.

Este “Lê lá, Lara” trata-se de um livro recheado de destrava-línguas e lengalengas sobre o tema da natureza. Como podemos ler na sinopse disponível em WOOK.pt, este livro “brincando com a sonoridade das palavras e com o seu sentido, Lara e as crianças são convidadas à leitura e a deixar-se encantar pela Natureza. A linguagem poética e o sentido de humor são as marcas destes textos, que constituem um desafio para os que ainda têm pouco treino de leitura e visam, também, proporcionar um exercício divertido, em casa e na escola“. É um livro de literatura infantil, destinado a crianças até aos 6 anos, e que pode ser usado tanto em casa como em contexto de sala de aula.

Com o bom tempo a entrar pela nossa janela, este é o livro ideal para levar connosco num passeio pelo parque perto de casa ao final do dia ou num passeio de fim-de-semana. O trabalho do desenvolvimento da linguagem das crianças começa em casa e nós, enquanto pais, temos um importante papel neste desenvolvimento. Falar com a criança como se estivéssemos a falar com um adulto, desde o seu nascimento, ajuda-a a interiorizar a sonoridade das palavras e facilita a aquisição de vocabulário. A criança aprende muito por imitação a graças aos neurónios-espelho que dispõe no seu cérebro. São esses neurónios que lhe permitem aprende a falar pela imitação dos movimentos dos lábios dos seus pais. Pronunciando as palavras correctamente facilita este processo e o desenvolvimento do vocabulário. Depois, os pequenos jogos de linguagem recorrendo a destrava-línguas continuar a fazer o trabalho e este livro é uma óptima ferramenta. Deixo-vos esta sugestão de um livro belo e de encantar, com muitas lengalengas que ajudam os mais pequenos a descobrir a natureza à sua volta, ao mesmo tempo que desenvolvem a linguagem.

 

E agora contem-me tudo… Qual o vosso destrava-línguas preferido? 🙂

 

Sigam a Mom descomplicada no Facebook e no Instagram da Mom descomplicada e no Instagram das Leituras descomplicadas!
 Juntem-se ao grupo do Facebook “Leituras descomplicadas – Livros para miúdos e graúdos”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *