Dia-a-dia

Liberdade: onde acaba a minha e começa a tua?!

liberdadeAssinala-se hoje, em Portugal, o Dia da Liberdade. Recordamos, neste dia, todos os “capitães de Abril” que prepararam em segredo a mudança que Portugal pedia. 25 de Abril de 1974 será a data para sempre recordada como o do fim de anos de opressão e de impossibilidade de exprimir aquilo que se desejava. Os relatos que nos contam dessa época não podiam ser mais diferente da nossa realidade actual… Não se podia dizer tudo o que queria. Não se podia falar de todos os assuntos. Não se podia ouvir a rádio ou determinado cantor como se desejaria. Havia livros que não podiam ser lidos…  Até que “E depois do adeus” e “Grândola Vila Morena” ecoa~ram através da ondas de rádio…

O mundo está bastante diferente daquele que se vivia antes do 25 de Abril de 1974. Hoje em dia, as diferentes redes sociais permitem-nos falar de tudo o que nos apetece, quando nos apetece e com quem nos apetece. A liberdade que sentimos por estar a escrever por detrás de um écran e não a falar nos olhos de outras pessoas torna-nos invencíveis… Mas, muitas vezes, acabamos por invadir a liberdade de quem nos rodeia com a nossa sensação de liberdade interminável. As redes sociais têm muito de bom mas coisas menos boas também existem… E é aí que a nossa liberdade é invadida.

Ela é invadida quando alguém acha que pode escrever tudo sobre nós online. 

Ela é invadida quando alguém acha que pode usar imagens ou texto nosso sem identificar apenas porque está “ali à mão”.

Ela é invadida quando alguém faz plágio do nosso trabalho.

Ela é invadida quando alguém se apropria da nossa mensagem e a transmite como sua.

Ela é invadida todos os dias… E, muitas vezes, nem sequer nos damos conta…

A janela para o mundo que as redes sociais nos abriu deveria fazer-nos reflectir sobre a importância de mantermos a nossa liberdade sem afectarmos a dos demais. As redes sociais não existem para sermos Robin Hood dos tempos modernos e fazermos tudo aquilo que bem nos apetece. Não podemos constantemente lançar a nossa seta para apanhar sacos de moedas se isso significar que faltamos ao respeito por quem nos rodeia neste mundo virtual.

É, por isso, muito importante a mensagem que passamos aos nossos filhos na sua forma de estar no mundo. É cada vez mais importante que datas da nossa história sejam explicadas aos mais novos e entendidas à luz da realidade actual. Será que não vivemos uma ditadura das redes sociais a que é importante dar a volta?! A mensagem que passamos às nossas crianças sobre a sua liberdade e a dos outros é importante para o seu crescimento enquanto seres humanos. Os limites devem existir e todos devemos ter consciência da sua existência e de até onde eles vão. Ensinemos o respeito. Ensinemos o que significa algo ser de outra pessoa. Precisamos de um novo 25 de Abril neste mundo virtual. Porque, cada vez mais, existem mosqueteiros vestidos de cordeiros à nossa volta e que nos podem atingir com a sua espada quando menos esperamos…

 

Deixo-vos esta reflexão… Liberdade: onde acaba a minha e a começa a tua?!

 

Sigam a Mom descomplicada no Facebook e no Instagram da Mom descomplicada e no Instagram das Leituras descomplicadas!
 Juntem-se ao grupo do Facebook “Leituras descomplicadas – Livros para miúdos e graúdos”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *