Parentalidade

Desporto e crianças: Será que todos queremos um Ronaldo?

desporto-e-as-criancas

Desporto e crianças. Algo que anda sempre junto. Queremos que as nossas crianças pratiquem desporto desde cedo. Queremos que elas estejam em alguma equipa e tenham um sentimento de pertença. Queremos que gastem energias para dormir melhor todas as noites. Andamos sempre na busca da modalidade ideal mas, muitas vezes, esquecemos o que é mais importante… Ouvir aquilo que elas estão a sentir…

O nosso país transpira futebol por todos os poros. Desde cedo, parece que é a única modalidade que existe e basta olhar para o recreio de qualquer escola. O futebol está sempre presente e anda sempre uma bola a girar. Pensando na diversidade enorme de modalidades desportivas que existem, parece muito redutor os nossos miúdos jogarem apenas futebol, não acham? Somos capazes de ter mais dedicação a um jogo de futebol do que a uma actividade cultural e não perdemos nenhum! Chamamos nomes aos árbitros, insultamos os treinadores dos nossos filhos e destilamos veneno contra a equipa adversária. Está nos genes dos latinos extravasar as suas emoções, nem sempre da melhor forma… E desde cedo que incutimos isso às nossas crianças…

 

Desporto e crianças: Em busca do Ronaldo perdido

A partir do momento em que os nossos filhos ganham alguma autonomia, começamos a querer que eles pratiquem algum desporto. Depressa começamos a procurar um desporto como actividade extracurricular mas nem sempre ouvimos o que eles querem mesmo fazer. É importante promove a actividade física, a bem da sua saúde. É importante promover as actividades ao ar livre, num país que é abençoado em termos de clima. Mas temos de ter a capacidade de não forçar os nossos filhos a nada… Porque a busca do Ronaldo perdido na geração deles pode ter consequências que não desejamos…

Sejamos sinceros… Alguém com as características físicas e psicológicas do Ronaldo não nasce todos os dias. E nós, enquanto pais, devemos ter consciência disso e não esperar que o nosso filho seja o próximo a calçar as chuteiras e ganhar milhões! Uma coisa é a criança gostar verdadeiramente de futebol… Outra coisa é forçá-la a jogar apenas porque sim e porque todos os meninos da escola jogam. E outra coisa ainda pior… É saber que o nosso filho é vítima de bullying e obrigá-lo a jogar na tentativa de ele ser aceite pelos outros… Quando o rapaz tem dois pés esquerdos e até gostava de estar a jogar outra coisa qualquer!

Mães e pais deste país… Não pensem que o velho ditado “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura” é a solução nestes casos… Vamos parar de achar que o futebol é o único desporto que as crianças podem praticar para desenvolver o espírito de equipa e mexerem o esqueleto. Vamos parar de os inscrever em escolas de futebol e levá-los a torneios fins-de-semana seguidos apenas porque acreditamos que temos em casa o futuro Ronaldo… E não vermos a infelicidade da nossa criança cada vez que vai aos treinos.

Não faz sentido colocarmos este tipo de pressão sobre os nossos filhos. Não faz sentido acharmos que eles vão ser os próximos campeões europeus. Não faz sentido transmitirmos-lhes que, apenas se tiverem sucesso no futebol, serão bem aceites pelos amiguinhos… E por nós… Mostrem-lhes que é tão certo gostar de futebol como de ler. Gostar de ténis ou de jogar xadrez. Acima de tudo, demonstrem-lhes que podem escolher a actividade extracurricular que quiserem fazer, sem pressões, para que possam desfrutar dela em pleno!

 

Sigam a Mom descomplicada no Facebook e no Instagram da Mom descomplicada e no Instagram das Leituras descomplicadas!
 Juntem-se ao grupo do Facebook “Leituras descomplicadas – Livros para miúdos e graúdos”!
Siga a Mom descomplicada
20

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *