Maternidade

Perda gestacional… 15 de Outubro é o seu dia.

A perda gestacional existe. E não pode ser encarada como um tabu ou um tema que tenha de ser falado apenas dentro de portas. A perda gestacional existe. E muitas são as mulheres que choram em surdina a sua perda. A perda gestacional existe. E já aconteceu a muitas das nossas amigas mesmo sem sabermos. A perda gestacional existe. E ela entrou na minha vida no passado mês de Agosto. A perda gestacional existe. E é por isso que é assinalada a 15 de Outubro com o Dia da Sensibilização para a Perda Gestacional.

Há cerca de um mês, partilhei convosco a história da minha perda gestacional. Está quase a fazer dois meses do dia em que a minha gravidez gemelar terminou abruptamente. Quase que pareceu um sonho mau… Mas estou acordada! E o que me ajudou a sentir-me mais acordada tem sido todo o carinho e apoio que tenho vindo a receber desde que partilhei a minha história.  Neste Dia da Sensibilização para a Perda Gestacional seria impossível não escrever sobre ela… Seria impossível não recordar tudo como se estivesse a acontecer…

Todo este processo tem-me mostrado que, infelizmente, não estou sozinha neste processo de luto. Muitas são as mulheres que sofreram esta mesma perda. Que passaram por longas horas até que tudo estivesse concluído. Que tiveram as contracções do parto e que terminaram sem um bebé no colo. Que passaram por procedimentos cirúrgicos para que o seu corpo deixasse de ter aquela vida, aquele coração dentro de si. E muitos são os homens que fazem a sua caminhada junto destas mulheres. De mãos dadas. Sofrendo com elas por terem perdido os seus bebés.

Mas a ajuda existe… A partilha da dor é possível… Conhecem a Associação Projecto Artémis?

 

Perda gestacional: Artémis, o farol no meio da escuridão

associacao-projecto-artemis

Imagem de Associação Projecto Artémis 

A tristeza e os episódios menos bons colocam-nos em contacto com outras pessoas. Termos a capacidade de expurgar os nossos demónios, seja a falar ou a escrever, pode ser o caminho para nós. Neste meu luto, encontrei a Associação Projecto Artémis. Numa partilha feita no Facebook de uma amiga, deparei-me com esta associação que preenche os seus dias a ajudar mulheres no seu processo de perda gestacional.

A missão da Artémis, que existe desde 2005, é a seguinte:

A Associação Projecto Artémis ( A-PA) tem por objectivo promover a prestação de cuidados de saúde materna, de âmbito físico e psicológico, nomeadamente por meio de aconselhamento e apoio clínico e psíquico, a mulheres vítimas de situações clínicas de aborto e/ou morte fetal e respectivos companheiros, bem como promover e fomentar a reabilitação e recuperação física e psicológica dessas mulheres e respectivos companheiros ou agregados familiares.

Esta Associação pretende quebrar os tabus relacionados com a perda gestacional. Fazer com que a nossa dor não seja calada. Fazer com que a nossa dor tenha um rosto. Gostava que mais mulheres pudessem ter acesso a esta Associação. À partilha de histórias. Falar ajuda a fazermos o nosso luto. Falar ajuda a querer seguir em frente e arriscar uma nova gravidez. Falar ajuda a caminharmos no sentido de termos o nosso bebé arco-íris, nome carinhoso com que são conhecidos os bebés de mulheres que sofreram antes perdas gestacionais.

Se procuram um farol no meio da escuridão que estejam a passar, a Artémis pode ser o vosso porto de abrigo. Falem com as pessoas desta Associação. Leiam os testemunhos que existem na sua página e que vos podem mostrar que não estão sozinhas. Por mais difícil que possa parecer, procurem ajuda. Os psicólogos existem para nos ajudarem em momentos difíceis. Consultar um psicólogo não é motivo para vergonha, antes pelo contrário! Acima de tudo, não sofram em silêncio. Procurem a ajuda que sentirem que é necessária para vocês.

 

Contactos da Associação Projecto Artémis

Morada: Praça Paulo Vidal, 14, Braga

Telemóvel: +351 938 633 707

Facebook: http://www.facebook.com/associacaoartemis

 

Perda gestacional… Um luto que demora

Tenho dias em que penso que as pessoas que se cruzam comigo nem sonham que sofri uma perda gestacional há menos de dois meses. Tento ser forte. Tento sorrir. Tento brincar muito com o meu filho e dar-lhe o melhor de mim. Sei que ainda não estou bem… Sei que ainda não me consigo dar como gostaria. Sei que a caminhada ainda não está terminada mas tenho a certeza que o seu fim chegará…

Fazer um luto não é fácil. Recuperar de uma perda exige sempre bastante de nós. Tenho tentado canalizar as minhas energias para a minha recuperação. Apostei no regresso ao ginásio. Sei o poder que o desporto e o exercício físico têm sobre mim por isso sabia que esse era o caminho. Imagino que para outras mulheres, tudo isto possa parecer fútil… “Perde os seus bebés… E corre a enfiar-se no ginásio! Sinceramente…!“. Poderia fechar-me entre portas e chorar todo o dia. Sim, já fiz isso nos primeiros dias… Inevitável não chorar! Mas olho para o meu lado e tenho um filho e um marido que merecem o meu carinho. De quem tenho de cuidar e mimar todos os dias! Que merecem o melhor de mim… Por mim e por eles, tenho de me focar em coisas que me façam recuperar e sorrir de novo.

Esta é uma dor que nunca se esquece. Esta é uma dor que iremos carregar durante muito tempo. Estas serão duas estrelas que irão estar sempre lá para mim. Mas, por estas duas estrelas, devo restabelecer as energias. Nunca apressando o passo desta minha caminhada, quero muito recuperar. Quero muito voltar a mim… E sorrir!

 

Sigam a Mom descomplicada no Instagram em @momdescomplicada.pt!

Siga a Mom descomplicada
20

One Comment

  • Renata Marvão

    Olá Mom!
    Identifiquei-me neste post, só agora percebi a tua publicação do Instagram… Entretanto tinha enviado antes um email. Obrigada pela partilha sobre a Associação que apoia esta nobre causa, fiquei agora a conhecer. Um beijinho no coração <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *