Parentalidade

Parentalidade… Mais tempo e crianças mais felizes!

A parentalidade é feita de mais tempo livre e mais crianças felizes. Andamos sempre preocupados em arranjar mil e uma actividades para os mais pequenos fazerem mas serão mesmo necessárias? Partilhei no Facebook uma foto da página Wilder Child, que diz tudo sobre como vejo a parentalidade, sobre a qual escrevi:

Fazer uma criança feliz é muito mais fácil do que podemos pensar. Não precisamos de lhe comprar os brinquedos da última geração. Não precisamos de estar sempre a preencher os dias com mil e uma actividades. Não. Fazer uma criança feliz precisa de muito pouco. Colo. Mimo. Amor em cada gesto. Liberdade ao ar livre. E pés sujos de quem explorou o mundo e saiu conquistador!

A forma como vivemos a parentalidade muda a nossa forma de ver a vida. Muda a nossa forma de pensar, os nossos objectivos e os nossos desejos para cada dia. Muda a forma como nos relacionamos com as outras pessoas e o valor que damos ao que dizem sobre nós. Muda os nossos sonhos e o significado de nos sentirmos realizados mas a que preço?

Existe parentalidade perfeita?

Não acredito em perfeição nisto de ser mãe. O mundo cor-de-rosa das redes sociais enche o nosso coração de incertezas e faz-nos questionar se estamos a fazer as coisas bem. A maternidade não é perfeita pois dela também faz parte o choro e a incerteza. Na maternidade também encontramos nuvens no horizonte e dias menos bons. Nas redes sociais apenas se mostram as coisas boas: os sorrisos, as gargalhadas e a roupa sem nódoas de sopa. Ser mãe é muito mais do que esse mundo de nuvens de algodão. Ser mãe é ter brinquedos na mala em vez de maquilhagem. É não conseguir encontrar o que se necessita, mesmo numa emergência.

E não nos podemos esquecer do elemento masculino na parentalidade… Os pais também têm os seus dias em que têm menos paciência. Os pais caminham ao nosso lado nesta aventura sem a carga elevada das hormonas. Os pais dão-nos o ombro quando precisamos. Ajudam a tornar a nossa parentalidade um pouco mais perfeita… Mas também têm dúvidas, dias em que não acreditam em si e em que gostavam que tudo fosse diferente.

Somos piores pais do que antigamente?

Duvido… Somos os melhores pais para a nossa época e para a realidade que existe nos dias de hoje. Daniel Sampaio colocou o dedo na ferida ao dizer que é necessário inventar novos pais. Será mesmo necessário? Os pais de antigamente teriam mais tempo livre que os pais de hoje. Essa é, talvez, um dos aspectos que mais se fala quando os comparamos com os pais de hoje.

A maioria das mães estava em casa dedicada aos filhos sem ter de trabalhar fora de casa e chegar tarde à hora do jantar. Não se impunha ter uma carreira em vez de constituir família mas hoje pedem-nos este mundo e o outro! Pedem-nos que sejamos mães, esposas, profissionais, amigas, empreendedoras e conquistadoras do mundo. Entre tudo o que nos é pedido, parece que vai havendo menos tempos para a parentalidade…  Somos verdadeiras malabaristas do século XXI mas sem termos tempo para sermos nós próprias.

Crianças felizes e parentalidade nos dias de hoje

A parentalidade não pode ser encarada de regras feitas e intransponíveis pois é algo construído passo a passo todos os dias. Não podemos seguir uma checklist que nos guie em cada dia. Essa checklist não está no papel mas sim escondida dentro do nosso coração! Fazer uma criança feliz precisa de muito pouco. Não precisa de relógio, de agenda ou de eventos no Outlook mas sim de pais sentados no chão a brincar! Precisa de poder explorar o mundo com as mãos sem fronteiras impostas. Uma criança precisa de muito pouco para ser feliz pois para ela basta o nosso sorriso!

Parentalidade descomplicada

O nome deste blog não é inocente… É o reflexo da forma como vemos a aventura de sermos pais aqui em casa. Gosto de acreditar que podemos viver a parentalidade de forma descomplicada, sem stress desnecessário mas com o sentimento de que não nos estamos a esquecer de nada. Sermos pais descomplicados é proporcionarmos a descoberta do mundo em todos os instantes mas garantindo a segurança dos nossos filhos. É não impormos a nossa forma de ser aos nossos filhos mas sim deixá-los construir a sua personalidade. É mostrarmos o bom e o mau dos dias mas sem carga negativa, mostrando que os obstáculos existem para ser ultrapassados. Sermos pais descomplicados não é algo que surge naturalmente mas que se pode construir dia-a-dia. Sem pressas, sem pressões mas com os olhos postos num horizonte de descoberta.

É assim que vejo o mundo da parentalidade. Como é o vosso mundo da parentalidade?

pés sujos e crianças felizes
Parentalidade rima com pés sujos e crianças felizes

Siga a Mom descomplicada
20

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *